Esporão Ósseo Cervical

Esporão Ósseo Cervical

Esporão Ósseo Cervical. Em uma época em que passamos longas horas trabalhando em um computador ou curtindo o tempo curvado sobre dispositivos móveis, não é de se admirar que a dor no pescoço reine suprema.

Em muitos casos, a dor no pescoço resulta de problemas musculares causados ​​por má postura ou hábitos pessoais. No entanto, outras vezes, o desconforto no pescoço pode resultar de doenças subjacentes, como osteoartrite, ou de lesões traumáticas.

Alguns pacientes descobrirão que a causa de sua dor no pescoço são os crescimentos ósseos da coluna, conhecidos como osteófitos. Comumente conhecido como esporão ósseo, esses crescimentos podem restringir o movimento das articulações e causar compressão nervosa.

Este artigo pode lhe ajudar a entender melhor os sinais de alerta dos esporões ósseos cervicais, bem como as várias opções de tratamento para lidar com eles.

Esporão Ósseo Cervical

Compreendendo a Coluna Cervical

A coluna cervical refere-se às sete vértebras que conectam a base do crânio à parte superior das costas. As cavidades dentro das vértebras, conhecidas como canal espinhal, abrigam e protegem a medula espinhal. Como um dos principais componentes do sistema nervoso central, o gigantesco feixe de nervos conhecido como medula espinhal serve para dar e receber mensagens entre o cérebro e o resto do corpo.

Além disso, o pescoço serve para apoiar a cabeça e todos os seus movimentos. Além disso, uma rede de músculos, tendões e ligamentos funcionam para reforçar as vértebras cervicais. Esses tecidos moles fornecem estrutura, suporte e flexibilidade ao pescoço.

Como tal, a parte posterior de cada vértebra contém uma articulação facetária que permite que a coluna se dobre. Essas articulações são circundadas por cartilagem e produzem um fluido que auxilia na flexibilidade e no movimento da articulação. Além disso, os nervos da medula espinhal se irradiam para o resto do corpo por meio de aberturas entre essas articulações.

O que São Esporões Ósseos?

São protuberâncias ósseas que se desenvolvem ao longo das bordas das vértebras. No entanto, os esporões ósseos também podem ocorrer em quase todos os ossos do corpo. Na verdade, eles costumam se formar nas articulações, onde dois ou mais ossos se unem para criar movimento.

Os esporões ósseos podem se desenvolver por vários motivos. Na maioria das vezes, eles são uma parte normal do processo natural de envelhecimento. À medida que envelhecemos, o desgaste normal da coluna pode causar o colapso da nossa cartilagem protetora. Essa falta de cartilagem expõe nossos ossos ao atrito com outros ossos, gerando inflamação e causando mudanças estruturais em nossas articulações.

Os esporões ósseos cervicais geralmente resultam de doenças degenerativas da coluna, como osteoartrite. Essas condições mudam a estrutura de nossos discos, articulações e ligamentos.

Além disso, nossos ossos são tecidos vivos capazes de se auto-regenerar. Quando há problemas estruturais nos ossos e tecidos moles, depósitos de cálcio se formam lentamente para reforçar a área danificada. Esses depósitos criam as anormalidades ósseas. Em alguns casos, estas estruturas comprimem os nervos próximos, criando condições dolorosas e frequentemente debilitantes.

Sintomas

Um esporão ósseo problemático pode causar vários sintomas. Enquanto alguns são pequenos incômodos, outros podem atrapalhar seriamente sua capacidade. Os sintomas de esporão ósseo cervical incluem:

  • Dores no pescoço que podem piorar quando você movimenta-se;
  • Espasmos musculares ou cãibras;
  • Mobilidade e rigidez reduzidas;
  • Dores de cabeça, especialmente intensas nas laterais ou na parte de trás da cabeça. Às vezes, essa dor é sentida atrás do olho ou até mesmo no topo da cabeça, dependendo da raiz nervosa que foi afetada.
  • Dor tipo choque que se irradia do pescoço para o ombro e o braço. Em muitos casos, a dor é classificada como unilateral (ou ocorrendo em apenas um lado do corpo). Esse tipo de dor é conhecido como radiculopatia cervical.
  • Se o esporão ósseo compromete a medula espinhal, pode ocorrer uma condição conhecida como mielopatia cervical. Isso envolve perda de equilíbrio e coordenação, bem como fraqueza ou entorpecimento dos braços e mãos.
  • Embora incomum, pode-se sentir dificuldade para respirar ou engolir. Além disso, a perda do controle do intestino ou da bexiga é outro sintoma raro, mas incrivelmente sério. Esses sintomas geralmente requerem atenção médica imediata.
  • Os esporões ósseos cervicais compartilham algumas das mesmas características de outras doenças da coluna, muitas vezes imitando os sintomas de estenose espinhal. Se os sintomas acima persistirem ou continuarem a piorar, consulte um médico sobre sua dor.

Tratamento

A menos que seus sintomas sejam graves, seu médico geralmente começará com tratamentos conservadores. Na maioria dos casos, isso ajudará com a dor no pescoço e aumentará a mobilidade e o funcionamento. Esses tratamentos não cirúrgicos podem incluir:

  • Descanso: Alguns dias evitando qualquer atividade extenuante envolvendo o pescoço pode diminuir um pouco a dor aguda e a inflamação. Durante este período de descanso, seu médico pode recomendar o uso de gelo ou bolsa térmica.
  • Medicamentos para a dor: Normalmente, como um curso inicial de tratamento, seu médico irá sugerir medicamentos sem prescrição ou anti-inflamatórios e analgésicos. Se isso não funcionar, ele pode solicitar medicamentos prescritos para você. Se esses medicamentos ainda não fornecerem o alívio adequado após algumas semanas, seu médico poderá solicitar injeções esteroides epidurais.
  • Fisioterapia: um fisioterapeuta pode realizar e prescrever exercícios para fortalecer os músculos que sustentam o pescoço. Além disso, ele pode sugerir certas modificações nas atividades, como técnicas básicas para melhorar a postura. Mesmo ajustes posturais simples podem evitar o agravamento dos sintomas.

Tratamentos Cirúrgicos

Se, após semanas de tratamentos conservadores, você não conseguir o alívio necessário, tratamentos cirúrgicos podem estar disponíveis. Embora raramente sejam necessários, esses tratamentos podem ser incrivelmente benéficos.

Usando a tecnologia mais recente, esses procedimentos cirúrgicos podem ser “minimamente invasivos”. Isso permite menos cicatrizes e dor. Além disso, como esses tipos de procedimentos causam menos danos aos tecidos moles do que as cirurgias abertas, os tempos de recuperação costumam ser significativamente menores.

Mais Informações sobre Esporão Ósseo Cervical na Internet:
Compartilhar: