Nervo Comprimido ou Nervo Pinçado - Conheça os Sintomas de uma Compressão Nervosa

Nervo Comprimido ou Nervo Pinçado – Conheça os Sintomas de uma Compressão Nervosa

Um nervo comprimido acontece quando algo coloca muita pressão em um dos seus nervos, seja nos ossos, cartilagens, músculos ou tendões. Isso interrompe a capacidade de funcionamento do nervo, causando dor e vários outros sintomas.

Neste artigo, saiba mais sobre as causas que originam um nervo comprimido, assim como seus sintomas e tratamento.

Em que Consiste um Nervo Comprimido?

O sistema nervoso humano é dividido em duas partes: o sistema nervoso central (SNC) e o sistema nervoso periférico (SNP). O SNC é composto pelo cérebro e medula espinhal, que se ramificam para os nervos espinhais, alimentando o resto do corpo. Quando esses nervos espinhais saem da coluna, o SNP inicia.

Uma causa muito mais comum de dor no braço ou nas pernas relacionada ao nervo é a compressão de um nervo espinhal. Essa condição é chamada de “radiculopatia”. Na maioria dos casos, a compressão de um nervo espinhal lombar causa dor nas nádegas e pernas, e em um nervo espinhal cervical causa dor no ombro e no braço.

Causas para a Compressão Nervosa

Os nervos espinhais comprimidos podem se desenvolver súbita ou gradualmente. A compressão súbita geralmente ocorre no cenário de um problema articular agudo chamado “hérnia de disco”.

Uma compressão mais gradual geralmente ocorre ao longo do tempo devido a alterações ósseas que se desenvolvem com o processo de envelhecimento ou o crescimento de esporão ósseo.

Se houver um estreitamento na coluna vertebral nas áreas onde os nervos estão localizados, isso é chamado de “estenose“. Se a parte central do canal espinhal é estenótica ou estreita, isso é chamado de estenose central e, se a parte lateral da coluna é estreita, onde os nervos espinhais estão tentando sair dos lados, isso é chamado de estenose foraminal ou lateral.

Sintomas Comuns de Nervos Comprimidos

Os nervos comprimidos são geralmente acompanhados de dor. Se a compressão do nervo durar muito tempo, pode haver acúmulo de líquido no local, causando inchaço, pressão extra ou cicatrizes. Além da dor óbvia no pescoço ou nas extremidades, os nervos comprimidos também podem causar os seguintes sintomas:

  • Uma dor aguda e intensa que irradia para o membro;
  • Dormência ou formigamento no local ou ao redor;
  • Uma sensação de que seu pé ou mão “adormeceu”;
  • Uma sensação de queimação ou pontadas;
  • Fraqueza ao executar certas atividades.

Procedimentos de Diagnóstico

Além de obter uma história detalhada dos sintomas do paciente e realizar um exame físico, outras medidas podem ser tomadas.

Estudos de imagem, como raio X ou tomografia computadorizada, são capazes de fornecer detalhes da anatomia óssea. No entanto exibem pouca visualização dos tecidos moles e nervos. O exame adequado para visualizar os nervos espinhais é uma ressonância magnética.

Em alguns casos, um procedimento chamado estudo eletrodiagnóstico, ou eletroneuromiografia (EMG), pode ajudar os médicos a identificar o nervo afetado. Este, é um teste neurológico que pode fornecer informações sobre a função real dos vários nervos no braço ou na perna onde os sintomas estão localizados. O teste também pode identificar se outros nervos, além dos espinhais, são responsáveis ​​pelos sintomas que ocorrem em qualquer parte do braço ou perna.

Tratamento de Nervos Comprimidos

Os sintomas decorrentes da compressão dos nervos espinhais devido à estenose óssea é geralmente considerado diagnóstico cirúrgico. Já a compressão dos nervos espinhais por uma hérnia de disco pode frequentemente ser tratada não-cirurgicamente. Evitar atividades que causam dor, realizar fisioterapia apropriada com as medicações orais e bloqueios seletivos da raiz nervosa ou injeções epidurais de esteroides na área de irritação e inflamação garantem o bom resultado do tratamento.

Ao apresentar sintomas de um nervo comprimido, evite utilizar analgésicos vendidos sem receita e esperar que a dor diminua lentamente. Em vez disso, procure o auxílio de um médico cirurgião de coluna, para determinar a causa e descobrir as opções de tratamento adequadas. Os nervos comprimidos que não são tratados podem levar a condições mais graves, como neuropatia periférica ou síndrome do túnel do carpo.

Referência: Mayo Clinic

Compartilhar: