Cistos de Tarlov - Quando é Necessário Tratar?

Cistos de Tarlov – Quando é Necessário Tratar?

Os cistos de Tarlov são pequenas bolsas de líquido que afetam as raízes nervosas da coluna, especialmente perto da região sacral.

Geralmente, eles não causam sintomas e são encontrados incidentalmente em exames de ressonância magnética feitos por outros motivos. No entanto, em alguns casos, os cistos se expandem, pressionando a raiz nervosa afetada, podendo causar dor ou outros sintomas.

Continue a leitura e saiba mais sobre os cistos de Tarlov, quais os sintomas que podem causar e quando é necessário tratamento para esta condição.

Cistos de Tarlov

A causa exata dos cistos de Tarlov é desconhecida. Existem várias teorias, incluindo que os cistos resultam de um processo inflamatório dentro da raiz nervosa ou que traumas danifiquem a raiz nervosa, causando vazamento de líquido na área onde o cisto se forma.

Como os cistos de Tarlov contêm líquido cefalorraquidiano, pesquisadores especulam que as flutuações normais na pressão do LCR podem levar a um aumento no tamanho do cisto e a uma maior probabilidade de desenvolver sintomas.

Sintomas

Os sintomas podem ocorrer dependendo do tamanho e localização específica do cisto. Geralmente, quanto maior o cisto de Tarlov, maior a probabilidade de causar sintomas, que podem incluir:

  • Dor na área servida pelos nervos afetados;
  • Dormência e sensibilidade alterada;
  • Dificuldade para controlar os movimentos da bexiga e do intestino;
  • Disfunções sexuais;
  • Fraqueza nas pernas (raramente).

Cistos pequenos e assintomáticos podem aumentar lentamente de tamanho, causando sintomas. Os cistos de Tarlov às vezes aumentam o suficiente para causar erosão dos ossos que estão próximos aos cistos. Esta é outra maneira de causar dor nas costas.

Devido à proximidade com a região pélvica inferior, os pacientes podem ser diagnosticados erroneamente com hérnia de disco lombar ou, no sexo feminino, condições ginecológicas.

Tratamento

Os cistos de Tarlov que não causam sintomas devem ser monitorados periodicamente para verificar se aumentaram de tamanho ou se os sintomas se desenvolveram.

O tratamento é direcionado para os sintomas específicos que são aparentes em cada indivíduo e pode incluir medicamentos, cirurgia e outras técnicas. A resposta a várias opções terapêuticas é altamente individualizada; o que funciona para uma pessoa pode ser ineficaz para outra.

Medicamentos anti-inflamatórios não esteróides (AINEs) podem ser prescritos para tratar a irritação e inflamação do nervo. Um procedimento conhecido como estimulação elétrica nervosa transcutânea ou TENS também pode ser usado para aliviar a dor. Durante este procedimento, impulsos elétricos são enviados através da pele para ajudar a controlar a dor.

Vários procedimentos diferentes, cirúrgicos e não cirúrgicos, têm sido usados, envolvendo a drenagem de um cisto de Tarlov e, em seguida, o preenchimento do cisto com outra substância, como cola de fibrina, gordura ou músculo. Isso evita que os cistos absorvam líquido novamente e reduz a pressão sobre os nervos circundantes.

Um procedimento não cirúrgico usado para tratar indivíduos com cistos de Tarlov sintomáticos usa uma combinação de substâncias que imitam a coagulação do sangue (cola de fibrina). A injeção de cola de fibrina é um procedimento minimamente invasivo que beneficiou alguns indivíduos com cistos de Tarlov sintomáticos. Depois que os cistos são drenados, a cola de fibrina é usada para selar ou “colar” o cisto fechado, evitando que os cistos se encham novamente. Alguns indivíduos experimentaram alívio imediato após este procedimento; outros relataram benefícios somente a longo prazo.

Quando a Cirurgia é Necessária

A remoção cirúrgica de cistos de Tarlov pode ser realizada para tratar indivíduos sintomáticos que não respondem a outras formas de terapia. Várias técnicas têm sido utilizadas com diferentes taxas de sucesso e efeitos colaterais. A intervenção cirúrgica depende de vários fatores, como:

  • a progressão do distúrbio;
  • o grau de compressão da raiz nervosa;
  • a idade e a saúde geral de um indivíduo.

As decisões sobre o uso de determinadas intervenções devem ser tomadas por médicos e outros membros da equipe de saúde em consulta cuidadosa com o paciente, com base nas especificidades de seu caso.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:
Compartilhar: