Retrolistese - Quando uma Vértebra Escorrega

Retrolistese – Quando uma Vértebra Escorrega

A retrolistese é um distúrbio espinhal oposto à espondilolistese. Embora ambas as condições envolvam um corpo vertebral deslizando sobre o inferior, a diferença é direcional. A retrolistese é um deslizamento posterior (para trás), e a espondilolistese (às vezes chamada de anterolistese) é um deslizamento anterior.

Outro termo para estes distúrbios é deslocamento vertebral. Dos dois, a retrolistese não é comum.

Continue a leitura deste artigo para saber mais sobre a retrolistese.

Retrolistese x Espondilolistese

Ambos os distúrbios podem se desenvolver em qualquer nível vertebral na coluna vertebral, embora as regiões cervical (pescoço) e lombar (parte inferior das costas) sejam mais comuns. O pescoço está sujeito a tensões, uma vez que suporta a cabeça em repouso e durante diferentes movimentos. Já a coluna lombar suporta o peso do corpo e absorve e distribui forças durante o repouso e durante a função física.

Acabe Com suas Dores nas Costas!
Agende uma Consulta agora com Cirurgião da Coluna.

Uma retrolistese pode envolver vértebras, discos, ligamentos, tendões (fáscias), músculos e nervos da coluna vertebral. Pode causar sintomas relacionados a outros distúrbios da coluna vertebral, como estenose espinhal, disfunção da articulação facetária, síndrome da cauda equina (coluna lombar) e protuberância ou hérnia do disco intervertebral.

Sintomas

Os sintomas da retrolistese variam muito e dependem, em parte, do grau de deslocamento vertebral e de como as estruturas adjacentes são afetadas pelo deslizamento para trás:

  • Dor na região do deslocamento vertebral – intensidade, frequência e descrição são variadas;
  • O deslocamento pode ser palpável (sentido com a mão);
  • Amplitude de movimento reduzida;
  • Sintomas neurológicos – como fraqueza, dormência ou sensações de formigamento no local do deslocamento e/ou irradiam para outras partes do corpo (por exemplo, ombros, braços, nádegas, quadris, pernas).

Causas

Existem diferentes problemas relacionados à coluna que podem causar ou contribuir para o desenvolvimento da retrolistese. A lista parcial abaixo são distúrbios que podem afetar as estruturas da coluna, ou seja, as partes anatômicas individuais (por exemplo, ossos, ligamentos) que ajudam a manter a estabilidade e a função normal da coluna.

  • Distúrbios degenerativos da coluna vertebral (por exemplo, doença degenerativa do disco);
  • Artrite (por exemplo, espondilose, osteoartrite);
  • Osteoporose;
  • Lesão da coluna vertebral (por exemplo, lesão da medula espinhal, fratura);
  • Fraqueza muscular no abdômen e/ou coluna;
  • Infecções do sangue;
  • Osteomielite (infecção óssea);
  • Defeitos de nascença;
  • Deficiências nutricionais.

Tratamentos

Se o seu médico lhe disser que uma de suas vértebras caiu para trás, você pode assumir imediatamente que a cirurgia da coluna é sua única opção. Há muitas considerações antes de avançar para a cirurgia, como:

  • Grau de retrolistese;
  • Estabilidade do deslizamento;
  • Risco de progressão;
  • Gravidade dos sintomas;
  • Resposta a terapias não cirúrgicas.

A cirurgia raramente é necessária. Os tratamentos não cirúrgicos podem envolver uma única terapia ou uma combinação e geralmente são bem-sucedidos no controle da inflamação, dor e sintomas relacionados:

  • Medicação para dor, como anti-inflamatórios não esteróides (AINEs), para reduzir a inflamação, aliviar a dor;
  • Medicação relaxante muscular;
  • Injeções espinhais;
  • Aplicação de gelo ou calor;
  • Modificação das atividades físicas que exacerbam a dor e os sintomas;
  • Fisioterapia: tratamentos passivos (por exemplo, massagem, ultrassom) e ativos (exercícios);
  • Caminhada, natação, ioga (sob orientação médica).

Se a cirurgia da coluna for recomendada, seu médico explicará exatamente por que ela é necessária, os objetivos cirúrgicos e o tipo de procedimento. Por exemplo, uma retrolistese progressiva ou de alto grau pode exigir estabilização da coluna usando instrumentação e fusão da coluna vertebral para evitar que a condição piore. A retrolistese pode causar outros problemas, como estenose espinhal, que pode exigir descompressão cirúrgica (por exemplo, laminectomia) para aliviar a compressão do nervo.

Seu médico pode sugerir suporte nutricional para melhorar e manter a saúde de seus ossos e articulações. Vitaminas específicas, como as vitaminas A, C e D, e nutrientes como cálcio e proteínas podem ser essenciais para a saúde da coluna a longo prazo.

O fator mais importante para preservar sua qualidade de vida com a retrolistese é seguir as orientações do seu médico. Manter-se ativo, seguir uma dieta saudável e rica em nutrientes e tomar cuidado para evitar lesões na coluna ajudam bastante a controlar essa condição.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:
Acabe Com suas Dores nas Costas!
Agende uma Consulta agora com Cirurgião da Coluna.