Doença Degenerativa da Coluna Cervical

Doença Degenerativa da Coluna Cervical

O processo de envelhecimento pode afetar a Coluna Cervical, o Pescoço e possivelmente Ombros, parte superior das Costas e também os Braços. Isso não significa que todos, à medida que envelhecemos, desenvolvam Dor no Pescoço, mas o Desgaste Diário que causamos em nossa Coluna pode levar a Doença Degenerativa da Coluna Cervical.

Neste artigo, você vai aprender sobre como a Doença Degenerativa da Coluna Cervical acontece, o que pode causar dor no pescoço, assim como seu diagnóstico, tratamento de dores e sintomas relacionados ao Pescoço.

A Doença Degenerativa da Coluna Cervical

Em um momento ou outro, a maioria das pessoas já experimentou dor no pescoço. Na grande maioria dos casos, trata-se de uma queixa benigna e autolimitada.

Os sintomas são comumente descritos como uma dor ou rigidez do pescoço, que pode ou não estar associada a uma pequena lesão. Os pacientes geralmente atribuem isso a “dormir mal”, o que pode ou não ser um fator.

Esta com Dores na Lombar?
Marque sua Consulta com o Ortopedista Hoje mesmo.

Mais comumente, os distúrbios degenerativos da coluna são os responsáveis. A “doença” degenerativa são as alterações associadas ao desgaste da coluna vertebral ou à idade. Embora esteja entre as causas mais frequentes de dor no pescoço, às vezes é a mais difícil de tratar.

Condições Degenerativas da Coluna que Afetam o Pescoço

O processo Degenerativo Espinhal pode começar em qualquer uma das articulações da Coluna Cervical e, com o tempo, também pode causar alterações secundárias nas outras articulações.

Por exemplo, um disco intervertebral pode ser afetado. À medida que o disco se estreita, o movimento normal desse segmento é alterado, e as articulações adjacentes (também chamadas de osteoartrite ou doença articular degenerativa) são submetidas a forças e pressões anormais, levando à artrite degenerativa (inflamação articular).

Dor no Pescoço como resultado de Espondilose (Osteoartrite da Coluna Vertebral) é relativamente comum. A dor pode irradiar ou espalhar-se nas omoplatas ou nos braços. Os pacientes também podem ter dor no braço ou fraqueza causada por um esporão ósseo (osteófito) comprimindo uma raiz nervosa espinhal.

A disfagia (dificuldade para engolir) pode resultar de grandes osteófitos anteriores (crescimento ósseo na frente da coluna), embora isso seja raro.

Sintomas

Existem vários sintomas que podem indicar a presença de uma Condição Degenerativa na Coluna Cervical:

  • Dor no Pescoço;
  • Dor ao Redor das Costas e das Omoplatas;
  • Alterações de Sensibilidade no Braço
  • Dor,
  • Dormência ou
  • Fraqueza;
  • Dificuldade em Destreza Manual.

A dor e a sensibilidade não são profundas e geralmente se limitam aos músculos ao redor do pescoço. Muitas vezes, um lado é mais sintomático do que o outro.

As tensões musculares são diferenciadas das doenças degenerativas por seu curso autolimitado. Elas geralmente desaparecem, ou pelo menos melhoram dentro de alguns dias a semanas.

Mas quando a dor persiste por mais de três semanas sem melhorar pode não ser uma distensão muscular e outros diagnósticos devem ser considerados.

Tratamento

Após o médico cirurgião de coluna ter realizado os exames necessários para identificar o problema da coluna cervical, um plano de tratamento é desenvolvido.

Tratamento Não-Cirúrgico

O tratamento não-cirúrgico da Doença Degenerativa Cervical fornece bons a excelentes resultados em mais de 75% dos pacientes. Uma abordagem multidisciplinar inclui:

  • A imobilização do pescoço usando um colar ou cinta pode ser mais benéfica durante as exacerbações agudas da dor para reduzir o movimento nos níveis sintomáticos.
  • Fisioterapia e massagens podem ser úteis para diminuir espasmos musculares que contribuem para a dor e sintomas. As técnicas envolvem o uso de calor, estimulação elétrica e exercícios para ajudar no máximo de benefícios.
  • Os medicamentos incluem analgésicos de venda livre, anti-inflamatórios não-esteroides, relaxantes musculares e/ou às vezes opiáceos. Muitas vezes, o tratamento não cirúrgico fornece bom controle da dor a longo prazo e alívio dos sintomas.

Cirurgia para Transtornos Degenerativos Cervicais

É provável que um cirurgião de coluna considere o tratamento cirúrgico de um transtorno degenerativo cervical se existirem um ou mais dos seguintes critérios:

  • Tratamentos não-cirúrgicos foram tentados e falharam;
  • A disfunção da medula espinhal (por exemplo, mielopatia) se desenvolve;
  • Dor e/ou fraqueza do braço (sintomas neurológicos) persistem.

Dependendo do diagnóstico do paciente, um tipo de procedimento cirúrgico que pode ser recomendado é a remoção do esporão ósseo e, possivelmente, da fusão espinhal cervical que une duas ou mais vértebras.

No entanto, tenha em mente que o procedimento cirúrgico recomendado pelo seu cirurgião é baseado em seu diagnóstico, sua saúde em geral além de outros fatores. Seu cirurgião irá explicar o procedimento cirúrgico recomendado com muito cuidado e clareza.

Atualmente, os distúrbios degenerativos da coluna cervical podem ser diagnosticados e tratados com maior precisão. Sob a orientação e tratamento de uma equipe médica especializada, a maioria dos pacientes pode esperar uma melhora significativa em sua condição de dor e outros sintomas no pescoço.

Mais informações sobre este assunto na Internet:

Artigo Publicado em: 27 de setembro de 2019 e Atualizado em: 04 de agosto de 2023

Diga Adeus às suas Dores.
Reserve a sua Consulta com Ortopedista.