Dor no Pescoço - O Que Pode Ser? Como Tratar?

Dor no Pescoço – O Que Pode Ser? Como Tratar?

A coluna cervical é uma estrutura complexa. É capaz de suportar uma cabeça pesando 5 ou mais quilos enquanto se move em várias direções. Nenhuma outra região da coluna tem essa liberdade de movimento. Essa combinação de complexidade e mobilidade, no entanto, favorece o desenvolvimento de dor no pescoço e outras lesões.

Neste artigo, saiba mais sobre este sintoma, suas causas e formas de tratamento.

Causas para a Dor no Pescoço

Existem variadas causas da dor no pescoço. Considere alguns exemplos:

  • Lesões e acidentes: O movimento antinatural e forte em um acidente afeta os músculos e ligamentos do pescoço, que reagem contraindo e criando fadiga muscular, o que resulta em dor e rigidez.
  • Envelhecimento: Distúrbios degenerativos, como osteoartrite, estenose espinhal e a doença degenerativa do disco.
  • Hábitos: postura inadequada, obesidade e músculos abdominais fracos atrapalham o equilíbrio da coluna, fazendo com que o pescoço se incline para a frente para compensar. O estresse e a tensão emocional podem fazer com que os músculos se contraiam, resultando em dor e rigidez.
  • Outros processos de doença: Embora a dor no pescoço seja comumente causada por tensão, dor prolongada e/ou déficit neurológico podem ser uma indicação de algo mais sério. Esses sintomas não devem ser ignorados. Infecção espinhal, compressão da medula espinhal, tumor, fratura e outros distúrbios podem ocorrer. Se houve uma lesão na cabeça, mais do que provavelmente o pescoço também foi afetado. É aconselhável procurar atendimento médico imediatamente.

A obtenção de um diagnóstico adequado é fundamental para determinar o melhor curso de tratamento para a dor no pescoço. É necessário identificar a condição da coluna vertebral que está causando a dor no pescoço antes de saber como tratá-la.

Anatomia da Coluna Cervical – Porque Pode Ocorrer a Dor no Pescoço

Em nosso artigo: “Anatomia da Coluna Cervical“, explicamos que a Coluna Cervical inclui 7 pequenas vértebras, discos intervertebrais para absorver impacto, articulações, a medula espinhal, 8 raízes nervosas, elementos vasculares, 32 músculos e ligamentos.

As raízes nervosas se originam da medula espinhal, como galhos de árvores, pelo forame das vértebras. Cada raiz nervosa transmite impulsos nervosos de e para o cérebro, ombros, braços e peito. Artérias e veias estão no pescoço para circular o sangue entre o cérebro e o coração. Articulações, músculos e ligamentos facilitam o movimento e servem para estabilizar a estrutura.

A mobilidade do pescoço é incomparável. É capaz de mover a cabeça em várias direções: 90º de flexão (movimento para frente), 90º de extensão (movimento para trás), 180º de rotação (de um lado para o outro) e quase 120º de inclinação para qualquer dos ombros.

Dúvidas Frequentes sobre Dor no Pescoço

  • Eu acordei com dor no pescoço. O que posso fazer?
    A vida diária (e noturna) pode prejudicar seu pescoço. Você pode ter dormido mal à noite, fazendo com que os músculos do pescoço se contraiam. A melhor coisa a fazer é dar tempo ao seu corpo para se curar sozinho. Para passar o dia sem deixar a dor interferir em suas atividades normais, algumas opções podem ajudar:
  1. Gentilmente alongue o pescoço.
  2. Alterne entre tratamentos de calor e gelo em seu pescoço: 20 minutos de calor seguido por 20 minutos de gelo devem ajudar a dor e o processo de cura.
  • Quando posso precisar de cirurgia?
    A maioria dos pacientes com dor cervical respondem bem aos tratamentos não-cirúrgicos (como medicamentos), portanto, raramente é necessária a cirurgia da coluna cervical para tratá-la. De fato, menos de 5% dos pacientes com dor no pescoço precisam de cirurgia. No entanto, existem situações em que pode ser necessário realizar uma cirurgia:
  1. O tratamento não cirúrgico não está ajudando – isto é, você tentou uma combinação de fisioterapia, medicação, massagem, exercícios e muito mais, e ainda sente dor.
  2. Você está tendo sintomas neurológicos progressivos (dormência, formigamento, fraqueza) envolvendo seus braços e pernas.
  3. Você está tendo problemas com equilíbrio ou para andar.
  4. Sua saúde está boa.
  5. Geralmente, a cirurgia é feita para doença degenerativa do disco, trauma ou instabilidade da coluna vertebral, condições que podem pressionar a medula espinhal ou os nervos que vêm da coluna.
  • Que tipos de cirurgia são realizados ​​para dores no pescoço?
    Normalmente, usamos duas técnicas cirúrgicas para a coluna cervical:
  1. Descompressão, em que é removido o tecido que está pressionando uma estrutura nervosa
  2. Estabilização, técnica que limita o movimento entre as vértebras

A cirurgia de estabilização nem sempre é feita ao mesmo tempo que uma cirurgia de descompressão. Em algumas formas de cirurgia descompressiva, o cirurgião pode precisar remover uma grande parte da vértebra. Isso resulta em uma coluna instável, o que significa que ela se move de maneira anormal, e isso o coloca em maior risco de lesão neurológica grave. Nesse caso, o cirurgião restabelecerá a coluna. Geralmente, isso é feito com uma instrumentação de fusão espinhal, ou a implantação de um disco artificial.

Alguns pacientes apresentam alto risco de má consolidação óssea ou fusão malsucedida. Fumar e ter diabetes são dois dos vários fatores de risco que impedem a consolidação e a fusão óssea. Um estimulador de crescimento ósseo pode ser recomendado e prescrito para pacientes com certos fatores de risco.

  • Quais são as opções não cirúrgicas para o tratamento da dor no pescoço?
    Menos de 5% dos pacientes com dor no pescoço precisarão de cirurgia, e há muitas opções para tentar antes da cirurgia:
  1. Acupuntura, massagem, yoga e Pilates
  2. Medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios
  3. Fisioterapia

Este artigo fornece uma visão geral sobre a dor no pescoço. No entanto, o paciente deve consultar um cirurgião de coluna em vez de fazer um autodiagnóstico. Algumas condições, como doença arterial coronariana (angina) ou até tumores pulmonares, podem causar este sintoma. É indicado que um médico experiente realize um exame físico completo quando os sintomas descritos estiverem presentes. Ele também determinará a melhor forma de tratamento para sua condição.

Referência: Neck pain: Overview – Institute for Quality and Efficiency in Health Care

Compartilhar: