Como Saber se Tenho Estenose Espinhal?

Como Saber se Tenho Estenose Espinhal?

Como Saber se Tenho Estenose Espinhal? A estenose espinhal ocorre quando as aberturas ósseas da coluna vertebral por onde passam os nervos espinhais se tornam estreitas. Esse estreitamento pode comprimir a medula espinhal e/ou os nervos espinhais e pode se desenvolver em vários pontos ao longo da coluna.

Continue a leitura para conhecer alguns sinais e sintomas típicos a serem observados se você suspeitar que sua dor é de estenose espinhal.

Como Saber se Tenho Estenose Espinhal – Sintomas

Dependendo do tipo e localização da estenose, um ou mais sintomas podem ocorrer:

Claudicação Neurogênica

Quando os nervos da região lombar são comprimidos, você pode experimentar claudicação neurogênica nas pernas. A claudicação neurogênica costuma apresentar as seguintes características:

  • Dor constante e/ou dormência nas pernas, quando em pé;
  • Aumento da dor e/ou dormência nas pernas ao caminhar distâncias variáveis ​​e/ou ao dobrar a coluna para trás;
  • Dificuldade para realizar exercícios ou atividades na posição vertical;
  • Melhora ou resolução da dor e/ou dormência com repouso.

A dor da claudicação neurogênica geralmente é aliviada quando você dobra a coluna para a frente (como quando se inclina em um carrinho de compras / andador, agacha-se ou senta e se inclina para a frente).

Seu médico provavelmente precisará diferenciar essa dor da claudicação vascular, que pode imitar a claudicação neurogênica.

Ciática

A compressão das raízes nervosas na região lombar pode levar à radiculopatia lombar ou ciática (dependendo das raízes nervosas afetadas). A dor ciática é sentida como dor e fraqueza nos nervos normalmente sentidas em uma perna de cada vez.

Dependendo da(s) raiz(es) nervosa(s) afetada(s), a dor pode ocorrer na região lombar, nádega, coxa, panturrilha, perna e/ou pé. Uma sensação de formigamento, fraqueza e/ou dormência também pode ocorrer nas áreas afetadas pela dor.

Pé Caído

A compressão das raízes nervosas na parte inferior da coluna pode causar fraqueza motora no pé, resultando no que chamamos de “queda do pé”. Essa condição geralmente causa uma sensação de fraqueza ao tentar levantar o pé e/ou os dedos dos pés para cima. Como resultado, o indivíduo pode arrastar o pé involuntariamente ou tender a tropeçar ao tentar andar.

A compressão da raiz nervosa na primeira vértebra da região sacral pode causar fraqueza na ponta dos pés ao andar.

Problemas de Marcha

A estenose espinhal pode afetar a caminhada de diferentes maneiras, dependendo de sua localização na coluna, por exemplo:

  • A estenose da coluna lombar pode causar problemas de marcha devido à queda do pé. A condição também pode causar fraqueza nos músculos da coxa e perna, como quadríceps e panturrilhas.
  • A estenose da coluna cervical com compressão da medula espinhal pode causar dificuldade em manter o equilíbrio durante a caminhada, especialmente no escuro. No entanto, a estenose da coluna cervical com nervo comprimido não causa desequilíbrio na marcha.

Mudanças na marcha podem ser muito sutis para serem notadas a princípio. Com o tempo, a condição pode apresentar alterações progressivamente crescentes.

Dor no Braço

A estenose da coluna cervical pode causar queimação leve a moderada ou dor semelhante a choque no pescoço, ombro e/ou braços. Sensações anormais, como formigamento e/ou dormência podem ser sentidas em ambas as mãos. Os braços e as mãos podem parecer fracos.

Perda de Habilidades Motoras Finas

A estenose espinhal na coluna cervical pode causar dificuldade para realizar tarefas que envolvem habilidades motoras finas da mão, como abotoar uma camisa. Nos estágios avançados, pode haver dificuldade para escrever.

Se esses sintomas parecerem familiares, consulte seu médico, pois a estenose espinhal pode piorar sem tratamento.

Raramente, a estenose espinhal grave pode causar sintomas como incontinência intestinal e/ou da bexiga, dormência na parte interna das coxas e na área genital e/ou fraqueza grave em ambas as pernas.

Esses sintomas indicam uma condição médica grave, como a síndrome da cauda equina, que deve ser tratada com urgência para evitar a perda permanente da função das pernas.

Um diagnóstico preciso por um profissional médico é necessário para determinar a causa subjacente da estenose espinhal.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:
Compartilhar: