Tratamentos para a Região Lombar da Coluna

Tratamentos para a Região Lombar da Coluna

A Região Lombar da Coluna é a parte inferior das costas que tem 5 níveis vertebrais (L1-L5). Cada nível espinhal lombar é numerado de cima para baixo – L1 a L5.

O tratamento de problemas no segmento lombar da coluna vertebral geralmente começa com métodos não cirúrgicos. Nos casos em que os sintomas não melhoram com tratamentos não cirúrgicos, ou em caso de certas emergências médicas, a cirurgia pode ser considerada.

Continue a leitura e compreenda o tratamento dos problemas na região lombar da coluna vertebral.

Tratamentos Conservadores para a Região Lombar da Coluna

Os tratamentos não cirúrgicos do segmento lombar incluem:

  • Medicamentos. Medicamentos prescritos ou vendidos sem receita podem ser usados ​​​​para ajudar a aliviar a dor. Normalmente, os anti-inflamatórios não esteroides (AINEs) geralmente são tentados primeiro. Para dor mais intensa, opióides e/ou corticosteróides podem ser usados.
  • Fisioterapia. O exercício e a fisioterapia podem ser utilizados para tratar a dor, estabilizar as costas e a manter os músculos e as articulações bem condicionados, proporcionando alívio a longo prazo.
  • Cuidados pessoais. Para promover a cura e/ou prevenir que uma lesão na região lombar piore, algumas dicas incluem evitar:
    • Flexão repetida da coluna
    • Movimentos repentinos e bruscos, como pular
    • Exercício de alta intensidade e levantamento de pesos

É importante usar a postura correta em pé, sentado, andando, deitado e levantando itens do chão para manter uma curvatura normal da coluna e minimizar o estresse na coluna.

Além disso, manter-se ativo, seguir uma rotina de exercícios, parar de fumar e reduzir o peso corporal pode ajudar a diminuir o risco de problemas na região lombar.

Tratamentos com Injeção

Diferentes tipos de tratamentos com injeção podem ajudar a reduzir a inflamação e/ou impedir que os impulsos de dor na região lombar cheguem ao cérebro.

  • Injeções epidurais de esteróides. Esteróides injetados diretamente no espaço epidural espinhal podem ajudar a diminuir a inflamação e reduzir a sensibilidade das fibras nervosas à dor, gerando menos sinais de dor. Essas injeções são mais eficazes no tratamento das causas inflamatórias da dor, como a dor de fragmentos de hérnia de disco, e normalmente são menos eficazes para as causas compressivas da dor.
  • Radiofrequência. A ablação por radiofrequência pode ser usada para tratar a dor decorrente das articulações facetárias vertebrais lombares. Uma parte do nervo transmissor da dor é aquecida com uma agulha de radiofrequência para criar uma lesão de calor. Essa lesão resultante impede que o nervo envie sinais de dor para o cérebro.

Ao realizar tratamentos de injeção, a orientação fluoroscópica (raios-x) com contraste radiopaco é geralmente usada para a colocação correta da agulha. A orientação fluoroscópica ajuda a melhorar a precisão e diminui os riscos do procedimento.

As injeções também podem ser usadas como um bloqueio seletivo do nervo para confirmar a raiz do nervo como a causa da dor na perna e geralmente são úteis antes da cirurgia.

Os tratamentos de injeção geralmente são considerados após a tentativa de métodos não cirúrgicos por várias semanas sem alívio da dor. Essas injeções podem acarretar um pequeno risco de sangramento e/ou danos nos nervos da região lombar.

Tratamentos Cirúrgicos para a Região Lombar da Coluna

A cirurgia pode ser considerada quando os déficits neurológicos, como dormência e/ou fraqueza continuam a piorar, apesar de várias semanas de tratamentos não cirúrgicos. Para um resultado cirúrgico bem sucedido, uma condição estrutural que é sabidamente responsiva ao tratamento cirúrgico deve estar presente. A cirurgia também pode ser aconselhada em casos de tumores ou infecções.

As cirurgias da coluna lombar para aliviar a compressão de uma raiz nervosa e/ou da cauda equina geralmente são realizadas usando técnicas minimamente invasivas e incluem:

  • Microdiscectomia;
  • Laminectomia;
  • Foraminotomia;
  • Facetectomia;
  • Substituição de disco artificial lombar;
  • Fusão lombar.

Os cirurgiões podem realizar mais de um procedimento por vez. Por exemplo, um procedimento de laminectomia pode ser feito junto com uma foraminotomia, e a cirurgia é chamada de laminoforaminotomia.

Como em qualquer cirurgia, há sempre um pequeno risco de complicações graves, como infecção, lesão nervosa, sangramento excessivo ou reação alérgica grave. Antes de decidir fazer uma cirurgia, é importante discutir os riscos, as alternativas à cirurgia, bem como as possíveis complicações se a cirurgia não for realizada.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:
Compartilhar: