Acentuação da Lordose – Saiba Mais

A acentuação da lordose é definida como uma curvatura interna excessiva da coluna e é conhecida como hiperlordose. A condição é encontrada em todas as faixas etárias e afeta principalmente a coluna lombar, mas pode ocorrer na coluna cervical. A hiperlordose lombar também pode ser dolorosa, às vezes afetando o movimento.

Neste artigo, saiba mais sobre a acentuação da lordose, os fatores que predispõem a condição e seu tratamento.

A Acentuação da Lordose

As curvas naturais da coluna (cifóticas nas regiões cervical, torácica e lombar ou lordóticas mais próximas da região lombar) posicionam a coluna e funcionam como amortecedores para distribuir o estresse mecânico durante o movimento.

Com uma curva extrema, a parte inferior da coluna torna-se muito profunda, fazendo com que o abdômen (área do estômago) se destaque e fazendo com que a pelve (áreas do quadril) se curve para trás e para cima. Essas curvas extremas podem ser provocadas por má postura, genética familiar, lesão, doenças ou cirurgia na espinha.

Tipos de Acentuação da Lordose

Existem 5 tipos principais de hiperlordose:

  • Hiperlordose Postural – geralmente decorre do excesso de peso e da falta de condicionamento muscular no abdome e nos músculos das costas. Quando uma pessoa carrega muito peso na frente, ela puxa as costas para frente. Quando o estômago e os músculos das costas estão fracos, eles não suportam a coluna e a força do peso faz com que a coluna se curve para frente.
  • Hiperlordose Congênita / Traumática – traumatismo ou lesão nas vértebras pode levá-las a uma fratura, causando dor na parte baixa da coluna. Também pode haver um defeito na forma como esses ossos se desenvolvem com o crescimento, fazendo com que eles sejam defeituosos e fracos. Com atividades repetitivas, eles podem desenvolver uma espondilólise (ruptura na conexão óssea).
  • Hipercifose de Laminectomia Pós-Cirúrgica – A laminectomia é um procedimento cirúrgico em que partes das vértebras são removidas para dar acesso à medula espinhal ou raízes nervosas. Quando isso é feito em vários níveis da coluna, pode causar instabilidade da coluna e aumentar a curva normal para uma posição excessivamente curva.
  • Hiperlordose Neuromuscular – Este grupo inclui uma grande variedade de condições / distúrbios que podem levar a muitos tipos diferentes de problemas de curvatura da coluna vertebral.
  • Hiperlordose Secundária à Contratura de Flexão do Quadril – Este é um grupo único de pacientes que desenvolvem uma contratura das articulações do quadril, fazendo com que a coluna seja puxada para fora do alinhamento. Essa contratura pode vir de uma variedade de razões, incluindo problemas de infecção, lesão ou desequilíbrio muscular de vários distúrbios diferentes.

Fatores que Favorecem a Hiperlordose

Alguns processos de doenças podem afetar adversamente a integridade estrutural da coluna e contribuir para a lordose. Algumas causas comuns incluem discite, cifose, obesidade, osteoporose e espondilolistese.

Tratamento da Hiperlordose

A maioria dos pacientes com qualquer tipo de hiperlordose não requer cirurgia ou tratamento, exceto nos casos mais extremos. Frequentemente, os pacientes são tratados com medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios, quando necessário, para desconfortos ocasionais nas costas.

Exercícios ensinados por fisioterapia são frequentemente muito úteis para uma boa saúde e flexibilidade nas costas. Estes exercícios devem ser realizados ​​diariamente e muitas vezes podem substituir a necessidade de medicamentos.

Nos pacientes mais graves com problemas nervosos, a cirurgia é muitas vezes necessária para estabilizar os ossos das costas e pode corrigir alguns ou todos os problemas nervosos com o tempo e com a terapia correta após a cirurgia.

Tratamento Cirúrgico

A intervenção cirúrgica é considerada se a curva lordótica for severa (maior de 50 graus), quando existe envolvimento neurológico ou se o tratamento conservador não tiver provocado alívio. Um cirurgião de coluna decide qual procedimento cirúrgico e abordagem (anterior / posterior, frontal ou posterior) é o melhor para o paciente.

Suas decisões são baseadas no histórico médico do paciente, nos sintomas e nos achados radiográficos. Uma variedade de opções de tratamento cirúrgico é utilizada. Você pode discutir qual abordagem é mais indicada para sua condição com o cirurgião da coluna.

Recuperação

Quer o tratamento seja conservador ou cirúrgico, é importante seguir atentamente as instruções da equipe médica. Discuta quaisquer preocupações sobre restrições de atividade. Eles serão capazes de sugerir alternativas seguras.

A fisioterapia pode ser incorporada ao plano de tratamento para construir força, flexibilidade e aumentar a amplitude de movimento. O terapeuta pode fornecer ao paciente um programa personalizado de exercícios em casa.

Se o paciente é submetido a cirurgia da coluna vertebral, instruções escritas e prescrições para medicação necessária são dadas antes da liberação do hospital. O atendimento do paciente continua durante as visitas de acompanhamento com o cirurgião.

Leave a reply