Cirurgia para Ciática - Qual a Melhor Opção?

Cirurgia para Ciática – Qual a Melhor Opção?

Cirurgia para Ciática. Se semanas de medicação e fisioterapia não funcionaram para aliviar sua ciática, não entre em pânico. Os pacientes que não respondem ao tratamento conservador geralmente encontram alívio por meio da cirurgia.

Mas qual procedimento faz mais sentido para você? Como será a experiência? E quanto tempo vai demorar até que você possa voltar a uma vida normal e sem dor? Continue a leitura e conheça a resposta para estas perguntas.

Quando Considerar a Cirurgia para Ciática

A ciática não é uma doença em si. Em vez disso, é causada por um problema médico, como estenose espinhal, uma lesão, um tumor – ou, em cerca de 90% das vezes, uma hérnia de disco na parte inferior das costas.

A maioria dos pacientes com ciática responde bem aos tratamentos não cirúrgicos (por exemplo, medicamentos, injeção espinhal epidural), portanto, a cirurgia da coluna raramente é necessária para tratar a dor lombar e nas pernas causada pela compressão do nervo ciático.

No entanto, existem situações em que você pode querer prosseguir com a cirurgia da coluna:

  • Você tem disfunção intestinal ou da bexiga – rara, mas pode ocorrer com a compressão da medula espinhal e síndrome da cauda equina;
  • Você tem estenose espinhal e seu médico acredita que a cirurgia é a melhor maneira de tratá-la;
  • Você está experimentando outras disfunções neurológicas, como fraqueza severa nas pernas;
  • Seus sintomas se tornam graves e / ou o tratamento não cirúrgico não foi eficaz em resolver seus sintomas.

Tipos de Cirurgia para Ciática

Existem vários tipos de procedimentos cirúrgicos usados ​​na cirurgia da coluna, e seu cirurgião irá recomendar o melhor procedimento para tratar a causa de sua ciática. A recomendação dele será baseada na condição espinhal que causa sua ciática, e todo o procedimento deve ser explicado claramente para você. Não tenha medo de fazer as perguntas necessárias para entender melhor a recomendação do cirurgião.

A cirurgia para ciática é realizada para aliviar a pressão sobre os nervos e aliviar a dor. As opções de cirurgia mais comuns incluem microdiscectomia e laminectomia. Existem semelhanças e diferenças entre as preparações, processos e recuperações para essas operações.

  • Microdiscectomia (Discectomia) – Durante uma microdiscectomia, parte ou toda a hérnia de disco é removida. Esta operação é realizada em um hospital ou centro cirúrgico e normalmente leva cerca de uma hora para ser concluída.
  • Laminectomia – A lâmina é a parte posterior das vértebras que ajuda a proteger o canal espinhal. Durante a laminectomia, ambos os lados das lâminas são removidos. Este procedimento alivia a dor, abrindo espaço para os nervos. A laminectomia leva de duas a três horas para ser realizada.

A microdiscectomia é o procedimento mais apropriado para a estenose causada por uma hérnia de disco. Quando a estenose tem outra causa, como esporões ósseos que se desenvolveram devido à artrite, uma laminectomia pode ajudar.

Recuperação

Essas cirurgias de ciática são consideradas seguras e as complicações são incomuns. No entanto, como em qualquer operação, elas apresentam certos riscos, incluindo danos aos nervos, coágulos sanguíneos e infecções. Informe o seu médico sobre sintomas incomuns após o procedimento, como febre, excesso de drenagem ou dor ao redor da incisão.

A medicação pode aliviar a dor relacionada à cirurgia e a fisioterapia pode ajudar a acelerar a recuperação. Muitas pessoas conseguem voltar ao trabalho duas a quatro semanas após o procedimento, ou seis a oito semanas depois, se o trabalho for fisicamente extenuante.

Embora a maioria dos pacientes observe uma grande melhora após a cirurgia de ciática, ela não funciona para todos. Uma pequena porcentagem continua a sentir desconforto nas semanas e meses seguintes. Também é possível que a ciática retorne em outro segmento da coluna, caso os fatores de estilo de vida que causaram a ciática inicialmente não sejam modificados.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:
Compartilhar: