Doença de Scheuermann - Saiba Mais sobre a Cifose Juvenil

Doença de Scheuermann – Saiba Mais sobre a Cifose Juvenil

Doença de Scheuermann. Uma coluna normal e saudável deve ter curvas. Quando você olha de lado, deve ver essas curvas. No entanto, uma curvatura acentuada na coluna torácica (meio das costas) pode ser problemática. Essa é uma condição chamada cifose.

Um tipo particular de cifose é a cifose de Scheuermann, também conhecida como doença de Scheuermann. Um radiologista dinamarquês descobriu Scheuermann no início dos anos 1920, e a doença recebeu o seu nome.

Neste artigo, saiba mais sobre este tipo de cifose, suas causas, sintomas, diagnóstico e tratamento.

Em que Consiste a Doença de Scheuermann

A cifose de Scheuermann é caracterizada por vértebras em forma de cunha que fazem com que a coluna torácica se curve muito para frente.

A doença se desenvolve ao longo do tempo durante os períodos de crescimento ósseo (como a puberdade). Ocorre quando a frente da coluna não cresce tão rápido quanto a parte de trás e faz com que vértebras retangulares saudáveis ​​se tornem triangulares e se encaixem. Isso faz com que a coluna torácica se curve mais do que o normal. Os pacientes ficam com uma postura curvada para a frente.

Causas

As causas exatas ainda são desconhecidas; no entanto, os pesquisadores acreditam que tem algo a ver com o crescimento ósseo interrompido ou uma anormalidade no desenvolvimento e crescimento das vértebras.

Esta condição parece ocorrer em famílias. Altura e peso também podem ser fatores contribuintes.

Sintomas

Uma vez que a doença de Scheuermann ocorre durante os períodos de crescimento ósseo, geralmente aparece pela primeira vez na adolescência, na época da puberdade.

Os pais geralmente trazem seus filhos para ver o médico com uma queixa de má postura ou desleixo, às vezes com ocorrências esporádicas de fadiga e dor leve na região torácica da coluna vertebral. Em casos graves, os pacientes podem ter outros sintomas, incluindo:

  • Dor;
  • Uma curva rígida da coluna que piora ao inclinar-se para a frente e corrige-se apenas parcialmente ao ficar em pé;
  • Escoliose coexistente;
  • Dor no peito ou dificuldade em respirar causada por capacidade pulmonar diminuída, apenas em raras circunstâncias.

Diagnóstico

Antes que um diagnóstico definitivo possa ser feito, o médico fará um histórico médico para ajudar a descartar outras condições que possam ter sintomas semelhantes. Um exame físico também será feito, que pode incluir o seguinte:

  • Teste de flexão para frente: Isso pode revelar uma cifose toracolombar.
  • Palpação: ajuda a determinar as anormalidades da coluna vertebral pelo tato. Quando a doença de Scheuermann está presente, a área torácica da coluna vertebral é excessivamente curvada para o lado.
  • Amplitude de movimento: o médico avalia o grau em que o paciente pode se inclinar para frente, para trás e para os lados.

Para obter um diagnóstico definitivo, serão necessárias radiografias anterior / posterior de comprimento total. As radiografias também podem ser tiradas com o paciente deitado, para determinar a flexibilidade da curva e a compressão vertebral.

A curvatura da cifose é medida em graus. Uma curvatura sem anormalidades nas vértebras (e que desaparece facilmente quando o paciente se deita) é geralmente considerada postural. No entanto, a doença de Scheuermann é diagnosticada se um paciente tem:

  • Uma curva cifótica de 50 graus ou mais;
  • Três ou mais vértebras adjacentes que estão encaixadas em pelo menos 5 graus por segmento;
  • Pequenas hérnias de disco através das placas terminais das vértebras (chamadas de nódulos de Schmorl).

Tratamento

O tratamento da cifose de Scheuermann depende da idade do paciente, da gravidade da curva e se há algum problema neurológico (muito incomum). No entanto, o curso do tratamento é geralmente o seguinte:

Observação

A menos que a cifose seja grave, a maioria dos médicos prescreve um período de observação com exames e radiografias anuais para verificar se há aumento da curvatura.

Durante esse tempo, os pacientes são frequentemente aconselhados a se envolver em atividades que podem ajudar a fortalecer os músculos de extensão da coluna e manter a curva o mais flexível possível. Exercícios de alongamento e atividades cardiovasculares também podem ser úteis.

Uso da Cinta de Apoio

Se a curva progredir ou em casos mais graves, uma cinta de apoio pode ser necessária para ajudar a endireitar a coluna.

A cinta é projetada para manter a coluna reta com os ombros puxados para trás e o queixo ereto. A órtese ajuda a aliviar a pressão sobre as vértebras, permitindo que o crescimento da área óssea na frente das vértebras acompanhe o crescimento nas costas.

Os adolescentes podem achar difícil utilizar a órtese porque ela pode ser desconfortável, quente, rígida e pouco atraente. No entanto, o uso consistente da cinta pode reverter ou prevenir a progressão da cifose.

Exercícios de alongamento e atividades cardiovasculares também são prescritos para ajudar a aliviar a dor nas costas e a fadiga. A órtese só é usada em pacientes que ainda estão crescendo e não é eficaz para adultos.

Fisioterapia

Quando usada junto com a órtese, a fisioterapia pode ser útil para construir força, flexibilidade e aumentar a amplitude de movimento. A ênfase está no aumento da flexibilidade dos músculos das costas e isquiotibiais, aumentando a força das costas e melhorando a postura.

Quando é Necessário Cirurgia

A cirurgia pode ser necessária se a cifose for superior a 70 graus, problemas neurológicos (muito incomum) estiverem presentes ou se a dor for intensa e não puder ser aliviada com sucesso com tratamentos não cirúrgicos. A técnica cirúrgica mais comum para a cifose de Scheuermann é a fusão.

A cirurgia para corrigir a cifose de Scheuermann é um procedimento exigente. Embora todas as cirurgias apresentem risco de complicações, como infecção, sangramento excessivo e reações à anestesia, esses procedimentos também apresentam riscos de paralisia, que não são proibitivamente altos (talvez tão altos quanto 1 em 100), mas são maiores do que na escoliose idiopática (provavelmente 1 em 1000).

A decisão de fazer uma cirurgia para corrigir a cifose de Scheuermann deve ser feita com cautela. Certifique-se de compreender todas as complicações possíveis.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:
Compartilhar: