Doença Degenerativa do Disco e Estenose Espinhal

Doença Degenerativa do Disco e Estenose Espinhal

Doença Degenerativa do Disco e Estenose Espinhal. Os ossos (vértebras) da coluna são separados por amortecedores conhecidos como discos. Muito parecido com um pneu, os discos intervertebrais estão sujeitos a desgaste (degeneração).

A estenose espinhal é uma condição da coluna em que o diâmetro do canal espinhal é reduzido pela degeneração das vértebras.

Apesar de serem condições diferentes, estenose espinhal e doença degenerativa do disco podem estar relacionadas. Continue a leitura deste artigo e compreenda como a degeneração dos discos intervertebrais pode estar envolvida na formação de estenose espinhal e as formas de tratar ambas as condições.

Caracterizando a Doença Degenerativa do Disco e Estenose Espinhal

Os discos frequentemente degeneram com a idade, fazendo com que as vértebras fiquem mais próximas. Essa é parte da razão pela qual encolhemos com a idade. A degeneração dos discos podem causar dor por várias vias.

A principal causa de estenose espinhal adquirida é o desgaste da coluna devido ao envelhecimento. Quando isso ocorre, os nervos são comprimidos, causando dor não só nas costas, mas frequentemente também nas pernas.

Pacientes com estenose espinhal podem ter dor nas pernas ao caminhar e se sentem melhor em repouso, condição conhecida como claudicação neurogênica. Além disso, os pacientes com estenose espinhal geralmente obtêm alívio da dor curvando-se para a frente ao caminhar. Essa posição é aquela que assumimos ao empurrar um carrinho de compras.

Doença Degenerativa do Disco

A degeneração do disco pode ocorrer devido a uma variedade de razões, incluindo:

  • Idade;
  • Atividades diárias e esportes;
  • Lesões;
  • Secagem do disco.

Existem várias opções de tratamento disponíveis para a dor associada à doença degenerativa do disco que seu médico pode recomendar. Esses incluem:

Estenose Espinal

A estenose espinhal é um estreitamento do canal central da coluna vertebral. Ocorre com mais frequência na região lombar e no pescoço. Os sintomas de estenose espinhal incluem:

  • Dor nas costas;
  • Dormência e formigamento nas extremidades;
  • Sensação de fraqueza muscular.

Com o tempo, os sintomas geralmente pioram sem tratamento. Em casos graves, os pacientes podem apresentar disfunção intestinal ou da bexiga.

Entre as causas de estenose espinhal, estão:

  • Idade;
  • Atividades diárias;
  • Lesões mais graves podem causar luxações ou fraturas das vértebras e fazer com que o tecido circundante inche, colocando pressão na medula espinhal ou nos nervos;
  • Alterações devido à osteoartrite. O desgaste causado pela osteoartrite pode fazer com que os esporões ósseos cresçam no canal vertebral;
  • Alterações degenerativas nos discos.

Existem diversos tratamentos disponíveis. Dependendo da gravidade, seu médico pode recomendar:

  • Medicamentos;
  • Fisioterapia;
  • Acupuntura;
  • Injeções epidurais de esteroides;
  • Uma descompressão minimamente invasiva;
  • Descompressão cirúrgica aberta.

Relação entre Estenose Espinhal e Doença Degenerativa do Disco

A estenose espinhal e a doença degenerativa do disco frequentemente coexistem. Além da osteoartrite, também é possível desenvolver estenose espinhal devido a problemas do disco intervertebral.

Os discos intervertebrais podem inchar, ou podem se romper (uma hérnia de disco). Um disco protuberante ou fragmentos de uma hérnia de disco podem se projetar para dentro do canal espinhal ou comprimir o nervo que se estende pelo forame.

Os ligamentos que conectam as vértebras também podem degenerar e permitir que as vértebras se desloquem, o que pode prender a medula espinhal ou os nervos.

A doença degenerativa do disco também pode levar à artrite das articulações da coluna vertebral, condição chamada de artropatia facetária. As pessoas que sofrem dessa condição podem sentir dor que é pior ao sentar, se curvar, levantar ou torcer.

Essa dor pode melhorar ao caminhar, ficar em pé, mudar de posição ou deita-se. Esses episódios de dor podem ir e vir, durando de alguns dias a vários meses antes de melhorar. Às vezes, a dor não melhora. A intensidade da dor também varia e pode ser insuportável ou simplesmente irritante. Você também pode sentir dormência e formigamento nas extremidades.

Se você sofre de dores nas costas ou no pescoço, converse com seu médico sobre as melhores opções de tratamento adaptadas ao seu diagnóstico. Você não precisa viver com dor. Existem opções de tratamento.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:
Compartilhar: