Inflamação na Coluna - Conheça as Condições Inflamatórias da Coluna Vertebral

Inflamação na Coluna – Conheça as Condições Inflamatórias da Coluna Vertebral

Inflamação na Coluna. De acordo com um relatório publicado na StatPearls, o número de doenças ligadas à inflamação crônica aumentará exponencialmente nas próximas três décadas. Além disso, cerca de 60% dos indivíduos já apresenta pelo menos uma condição crônica causada total ou parcialmente por inflamação.

A inflamação na coluna é mais comum do que você pensa e pode causar uma variedade de condições dolorosas nas costas. Continue a leitura e conheça as condições inflamatórias que podem afetar a coluna vertebral.

Conceito de Inflamação

Inflamação normalmente significa que há uma resposta imunológica a algo em seu corpo. Normalmente, de forma aguda, há inchaço, vermelhidão e calor para sinalizar uma resposta inflamatória no contexto de uma lesão ou infecção.

A inflamação crônica – de longo prazo – pode se manifestar por meio de uma série de sintomas, incluindo fadiga generalizada, dor difusa em várias áreas ou apenas sensação de desconforto.

As condições inflamatórias podem incluir alterações na pele como erupção cutânea, inchaço das articulações e inchaço dos linfonodos, além de problemas endócrinos, cardíacos, pulmonares e neurológicos.

Inflamação na Coluna

A inflamação pode invadir os sistemas espinhal e neurológico do corpo, resultando em condições dolorosas que podem perturbar a vida diária.

Cada parte da coluna pode ser afetada pela inflamação, desde a inflamação da parte inferior das costas até a inflamação das vértebras.

Lesões agudas na coluna, incluindo ossos, discos, ligamentos e articulações, podem apresentar inchaço e acúmulo de líquido que pode ser detectado em uma ressonância magnética.

Tipos de Doenças Inflamatórias da Coluna Vertebral

  • Espondilite anquilosante: geralmente começa na parte inferior das costas e pode se espalhar para cima. É uma forma de artrite que geralmente causa a fusão das vértebras. Também pode causar inflamação nos sistemas urológico e oftalmológico.
  • Artrite reumatoide: causa inflamação nas articulações sinoviais, reduzindo o fluido que ajuda a lubrificar e nutrir as articulações. Este tipo de inflamação é encontrado “mais comumente nas mãos, pulsos e joelhos” mas também pode acometer as articulações da coluna vertebral que conectam as vértebras umas às outras. A condição é comumente encontrada na coluna cervical, sendo considerada rara na região lombar.
  • Mielite transversa e esclerose múltipla: essas condições intimamente ligadas são causadas por inflamação no sistema nervoso central (SNC). O sistema imunológico ataca e remove as células nervosas de mielina, uma substância gordurosa que isola os nervos e os ajuda a conduzir impulsos de e para o SNC de maneira eficiente. Isso pode causar dor, fraqueza, dormência e problemas intestinais e da bexiga. A mielite transversa afeta a medula espinhal, enquanto a EM pode afetar o cérebro e a medula espinhal.

Além das doenças crônicas, algumas opções de estilo de vida podem causar ou agravar a inflamação, tornando-a crônica:

Tratamento

As causas da inflamação podem estar enraizadas nas escolhas do estilo de vida, mas também podem ser atenuadas por meio de bons hábitos de vida.

  • Nutrição: Em geral, recomendamos evitar ou diminuir alimentos processados, gorduras trans e açúcar. Algumas pessoas são sensíveis a certos alimentos, como laticínios e glúten.
  • Parar de fumar: Pode ajudar a melhorar a circulação e diminuir a inflamação vascular.
  • Exercício: A inflamação pode ser diminuída por meio de exercícios aeróbicos que melhoram a função cardíaca e a circulação, bem como exercícios específicos que apoiam a coluna de maneira ergonômica.
  • Medicação: Para inflamação aguda causada por ferimentos, podemos recorrer a esteroides orais e AINEs. Em alguns casos, recomendamos esteroides injetáveis ​​para ajudar com dores intensas e inflamação.

Existem Opções Cirúrgicas?

Para condições inflamatórias da coluna, normalmente não recomendamos a cirurgia como tratamento de primeira linha, a menos que haja dano neurológico permanente iminente.

Se medicamentos, fisioterapia, injeções, suplementos, mudanças no estilo de vida e / ou tratamentos complementares, como acupuntura, não forem úteis e houver impacto significativo na qualidade de vida e função, a cirurgia eletiva pode ser considerada.

Mais Informações sobre este assunto na Internet:
Compartilhar: